VÂNIA BASTOS

 

Julho de 2009

 

Vânia Bastos comemora 20 anos de carreira com trabalho ao vivo

'Tocar na Banda', o mais recente trabalho de Vânia Bastos, será lançado em Ourinhos no próximo dia 23 de julho, quando a cantora apresenta seu espetáculo no Teatro Municipal Miguel Cury. Este é o primeiro trabalho gravado ao vivo por Vânia Bastos. O resultado é uma coletânea de seu repertório clássico, composto por Tom Jobim, Caetano Veloso, Arrigo Barnabé, Itamar Assumpção, entre outros. Integrante da histórica banda Sabor de Veneno, Vânia Bastos gravou, ao lado de Arrigo, os inesquecíveis Lps 'Clara Crocodilo’ e ‘Tubarões Voadores'. Vânia Bastos se apresenta em Ourinhos ao lado do Trio Ronaldo Rayol, (direção musical, violão e piano), Eric Budney (contrabaixo acústico) e Nahame Casseb (bateria e percussão). O show 'Tocar na Banda' começa às 20h30 e a entrada é franca.

A cantora conversou com o Balaio Cultural e contou um pouco sobre sua juventude em Ourinhos e seus primeiros contatos com a música.

 

Qual sua relação com Ourinhos e como se deu os primeiros contatos com a música?

Vivi em Ourinhos até os dezoito anos de idade. Desde jovem eu já cantava, e nesse período tive total apoio de meu irmão Euler, que é 6 anos mais velho que eu, ele sempre me incentivou na música. O Euler colocou muita confiança em mim, ele me "divulgava" pros compositores ourinhenses, seus amigos na época. Isso era final da década de 60, ele me levava pros festivais da região, para Cambará, Jacarezinho, onde ganhei prêmios, o que representou um grande incentivo e me fez ter mais auto-confiança.

 

Quais foram os principais acontecimentos para o início de uma carreira profissional com a música?

Com Hermelino Neder, que também é ourinhense, os caminhos se abriram mais, pois formamos um grupo musical, no qual Gil Jardim também fazia parte. Viemos todos estudar em São Paulo. Hermelino e seu pai, Sr Jamil Neder, foram dois grandes responsáveis por eu ter levado isso a sério mesmo. Estudei teoria, fiz um pouco de aulas de canto e mergulhei de cabeça na música, erudita e popular. Tudo paralelamente à faculdade de Ciências Sociais na USP. Foi na própria USP onde conheci Arrigo Barnabé e daí em diante (1980), encarei a música profissionalmente.

 

Fale um pouco sobre o “Tocar na Banda”, show que se-rá apresentado em Ourinhos.

"Tocar na Banda" é meu décimo CD e primeiro DVD. Tem algumas músicas inéditas, mas é basicamente uma compilação dos vinte anos de carreira, com coisas também que sempre fiz em shows e não havia gravado até então. É um trabalho bem elaborado, que mostra várias faces do meu modo cantar. Estou suuuuper feliz pela oportunidade de lançar esse DVD aí em Ourinhos. E para Ourinhos vou preparar algumas músicas do Paulinho da Viola, queridíssimo compositor com quem já gravei duas músicas.